JORNALISTA PORTUGUESA VENCE 8.º PRÉMIO INTERNACIONAL HARAMBEE COMUNICAR ÁFRICA

«Jóias do Príncipe», um documentário de Isabel Silva Costa, da RTP África, sobre o empreendedorismo feminino na mais pequena ilha do arquipélago de São Tomé, foi o trabalho premiado na categoria de documentário/reportagem do 8.º Prémio Internacional Harambee Comunicar África.

Visivelmente satisfeita com este galardão, Isabel Silva Costa, jornalista veterana da RTP com longos anos de experiência de África, comentava que ele era uma homenagem à resiliência destas mulheres, que «não baixam os braços», dizia.
O documentário dá a conhecer  a criatividade de um grupo de mulheres, que fabricam colares a partir de restos de vidro e os vendem aos turistas, o que lhes permitiu tornarem-se independentes e aumentarem o seu magro rendimento, melhorando a vida da sua família. «Mas as verdadeiras jóias do Príncipe são elas», elogiava a jornalista.

O vencedor do Prémio na categoria de video-clip foi o jovem italiano Davide Salvucci, com um pequeno filme intitulado «Buta, il gioiello dell’Africa», sobre Buta, uma localidade do Burundi onde convivem pessoas de várias etnias e culturas, como símbolo e apelo à paz.
O juri quis ainda distinguir com uma menção especial o documentário «La loro Africa», de Marco Clementi ed Enzo Nucci, da RAI-TG1, por dar uma imagem realista do Continente Verde.

A cerimónia de entrega do Prémio teve lugar na sede da UCCLA (União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa), e foi apresentada, com enorme simpatia,  por Vasco Palmeirim.

Vítor Ramalho, o secretário-geral da UCCLA, deu as boas-vindas aos presentes, fazendo-nos imediatamente sentir em casa neste espaço tão africano.
Cátia Guerreiro, a porta-voz de Harambee África Portugal, apresentou a associação e os projetos em que estamos envolvidos.
E Paulo Miguel Martins, em representação do juri, referiu os trabalhos recebidos, por categorias e temas.

O evento foi ainda abrilhantado pela presença solidária de Tonecas Prazeres, o conhecido músico sãotomense, que trouxe ao palco da UCCLA o calor da música da sua terra.

A cerimónia terminou com um beberete, onde todos os presentes puderam conviver um pouco mais e trocar experiências.

Os grandes temas contemplados nos 32 trabalhos concorrentes ao Prémio, provenientes de 5 países (Espanha, França, Itália, Polónia e Portugal), foram:
– Atividades empreendedoras realizadas por africanos
– O papel da mulher enquanto motor de desenvolvimento
– A defesa da natureza e do meio ambiente
– O desenvolvimento agrícola e estratégias contra a fome
– Atividades inspiradoras para a resolução de conflitos
– A promoção de cuidados básicos de saúde

O evento contou com a presença de vários elementos da comunicação social, e foi noticiado em diversos meios: https://harambee-portugal.org/harambee-media/.

Veja os trabalhos premiados:
«Jóias do Príncipe», de Isabel Silva Costa, com imagem de Carlos Pinota e edição de João Caldeirinha (RTP África)
«Buta», de Davide Salvucci 
«La loro Africa», de Marco Clemente e Enzo Nucci (RAI – TG1)

O valor do Prémio Internacional Harambee Comunicar África provém de um donativo específico para esse efeito.