CAMINHAR NA MADEIRA POR HARAMBEE

Um grupo de amigas da Madeira organiza, no próximo dia 6 de outubro, uma caminhada a favor de Harambee.

Se está na Madeira, junte-se ao grupo, passe uma tarde agradável numa das famosas levadas da Ilha, e contribua para financiar o Projeto Kulikuassa.

HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL agradece!

Anúncios

LANÇADO O PROJETO KULIKUASSA

Teve início, no começo do mês de agosto, o curso de alfabetização de jovens e mulheres da província da Lunda Sul, no noroeste de Angola.

 

O interesse destas mulheres, que no seu tempo próprio não tiveram oportunidade de frequentar a escola, foi grande, e a aflluência significativa, incluindo até alguns homens e rapazes, que a organização também acolheu de braços abertos.

 

O curso de alfabetização começou a funcionar com 55 alunos, estando prevista a criação de mais uma turma para breve, dadas as solicitações recebidas.

O orçamento inicial, previsto para 120 pessoas, está a ser adaptado à nova realidade.

HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL congratula-se vivamente com o lançamento deste projeto, que vai permitir mudar a vida e a visão de mais algumas dezenas de jovens e mulheres angolanas, dando-lhes a possibilidade de acederem a um futuro melhor para elas e os seus filhos.

Ajude-nos a ajudar o Projeto Kulikuassa!

 

MOCHILAS E MUITO MAIS, POR CABO VERDE

Lembra-se da Mochila Amiga, que correu em paralelo com a campanha de angariação de fundos de HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL?

Pois as promotoras desta iniciativa, que são jovens ambiciosas, não se ficaram por aí, e promoveram uma campanha organizada para recolher material – roupa, calçado, medicamentos, brinquedos, livros, alimentos não perecíveis – e o enviar para o Bairro do Fonton, na Cidade da Praia.

 

O resultado da campanha, que já vai a caminho de Cabo Verde, foram nada menos que 320 mochilas solidárias e mais 2,5 toneladas de donativos de proveniências muito diversas – particulares, empresas, lojas… -, que vão ser um empurrão no começo do próximo ano letivo, e ajudar muito a melhorar a vida das crianças e adultos  aos quais se dirigem.

A equipa conseguiu ainda que o transporte destes materiais para Cabo Verde fosse oferecido.

Tudo com um Sorriso no Rosto!

 

 

CONCLUÍDA A PRIMEIRA TESE DE MESTRADO SOBRE HARAMBEE

Está concluída, e com grande apreciação por parte do júri, a primeira tese académica de sempre sobre Harambee.

Foi na Universidade do Minho, no Departamento de Economia da Escola de Economia e Gestão, e as provas públicas tiveram lugar no passado 16 de julho.

A Maria João Lopes, grande amiga e forte colaboradora de Harambee, foi orientada pela Prof. Doutora Maria Cristina Moreira,   e a sua dissertação, intitulada: “O voluntariado universitário na elaboração de candidaturas de apoio social africano”, do mestrado em Economia Social, valeu  nada menos que 17 valores.

O trabalho científico é um contributo para a valorização do papel do voluntariado intelectual nas respostas sociais africanas. O estudo de caso foi o apoio voluntário de uma equipa de universitárias, Intelectual Bridge, à elaboração do projeto Surisu na Rôstu, que visa a criação de um centro de estudos no bairro do Fonton, em Cabo Verde.

Parabéns, Maria João!

HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL quer continuar a contar com o teu empenho alegre e determinado, para ajudar África a ajudar-se.

PRÉMIO INTERNACIONAL HARAMBEE COMUNICAR ÁFRICA

É jornalista e fez uma reportagem sobre África?

Tem menos de 25 anos e fez ou quer fazer um vídeo de 5 minutos sobre África?

CANDIDATE-SE AO PRÉMIO INTERNACIONAL HARAMBEE COMUNICAR ÁFRICA.

São 5000,00 € para a reportagem e 1500,00 € para o vídeo.

E a oportunidade de dar a conhecer o lado mais luminoso e mais desconhecido do continente verde.

Informação completa: https://harambee-portugal.org/2019/03/08/8-o-premio-internacional-harambee-comunicar-africa/

Veja e divulgue o vídeo: https://drive.google.com/open?id=13nGPJUTamuc5zdalS5TFkLPRQ15OzlgT

NOVOS FRUTOS DO PROJETO DIGNITY MOÇAMBIQUE 2018

Rosa Naissone é uma jovem de 20 anos, já conhecida dos benfeitores de Harambee.

Rosa participou no projeto Dignity Moçambique 2018 como formadora de artesanato, pois é exímia na arte da cestaria, mas também foi formanda em pintura, e até teve oportunidade de fazer um estágio de dois meses na escola Lignarius, de Roma.

Na sequência deste estágio, pôde fazer uma exposição de trabalhos seus em Roma e, com os valores que auferiu nestas atividades, está a reconstruir a casa da sua mãe.

Conheça a Rosa neste filme de 5 minutos:

https://photos.app.goo.gl/kG2BZY4dMz3C9pbN7

O próximo sonho desta jovem artista é inscrever-se na Escola Superior de Artes e Ofícios de Maputo (a capital de Moçambique).

Ajude-nos a ajudar!

MAIS NOTÍCIAS DO PROJETO DIGNITY MOÇAMBIQUE

Lembra-se da Lúcia Hélder José, a criativa que colaborou o Projeto Dignity Moçambique, que HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL apoiou em 2018?

Enquanto espera pela oportunidade de cumprir o seu sonho de abrir um ateliê de costura e artesanato em Tete, e aproveitando as competências que adquiriu durante o projeto, a Lucinha decidiu fazer-se à vida e abrir uma banca de venda no mercado, onde também comercializa as já famosas sandálias com a sua marca.

 

 

 

 

 

 

 

Boas vendas, cara Lúcia!