ASSEMBLEIA GERAL DE HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL

Decorreu ontem a Assembleia Geral anual de HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL, onde foram aprovados o relatório de atividades e de contas de 2017, foram eleitos os corpos sociais para o triénio de 2018-2021, e foram propostas as atividades a levar a cabo em 2018.

Em termos financeiros, HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL teve um ano só de entradas, contando com os donativos provenientes da Noite de Fados, do Curso de Culinária Solidária e do Concerto de Natal. Contámos ainda com os resultados da iniciativa Troque os seus presentes por um donativo para Harambee, e da venda de postais de Natal, para além de inúmeros donativos pessoais.

O conjunto destes donativos ascendeu a 5894,00 euros, dos quais foram enviados para a sede central, para financiamento dos projetos aprovados para 2017, 5000,00 euros.

Anúncios

ENTREGA DO PRÉMIO DO CONCURSO DE CONTOS

Já foi entregue o prémio do Concurso de Contos sobre temática africana que HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL promoveu nos últimos meses de 2017.

A vencedora foi MATILDE TEIXEIRA DA SILVA, de 15 anos, associada do Clube Rampa, do Porto.

PARABÉNS, Matilde!

O prémio que a Matilde recebeu foi A Menina Que se Chamava Número 27, uma autobiografia em que Michaela Deprince, uma bailarina de origem africana, conta o seu percurso desde um orfanato da Serra Leoa até aos palcos de Nova Iorque.

O outro prémio que a Matilde recebeu foi ver o seu conto, «UMA VIAGEM ATRIBULADA», publicado no site de HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL. Aqui fica ele.

Continue reading ENTREGA DO PRÉMIO DO CONCURSO DE CONTOS

SESSÃO DE ENTREGA DA MENÇÃO HONROSA DO PRÉMIO HARAMBEE COMUNICAR ÁFRICA

Teve lugar ontem, em Lisboa, a cerimónia de entrega à jornalista Ana Candeias e ao repórter de imagem Gonçalo Prego (TVI) da menção honrosa atribuída no 7.º Prémio Harambee Comunicar África à reportagem «Voluntários na linha do Equador».

 

A sessão começou com Sofia Marques, presidente da direção de HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL, a explicar o que é e quais são as missões da Associação.

 

 

 

Em seguida, foi a vez de Clésio Baptista, um estudante guineense que se encontra em Lisboa a fazer uma pós-gradução, narrar aos presentes a sua experiência de regresso à Guiné, no verão de 2017, para um convívio de trabalho com um grupo de rapazes da residência universitária onde está alojado.

 

Seguiu-se o testemunho de José Chambel, fotógrafo, fundador e presidente da Plataforma Cafuka, que deu o seu testemunho sobre o que significa comunicar África através da arte, salientando que muitas vezes se espera que os africanos produzam uma arte africana estereotipada, quando muitos artistas africanos desejam produzir uma arte que seja universal e sem rótulos. Daí a importância da Plataforma Cafuka para a internacionalização dos artistas sãotomenses.

Por fim, Ana Candeias e Gonçalo Prego narraram a sua experiência de realização da reportagem premiada, o seu contacto com S. Tomé e o extraordinário trabalho desenvolvido pelos Leigos para o Desenvolvimento no país, que o filme acompanhou.

Ana recordou ainda a sua própria experiência, há cerca de vinte anos, como membro dos Leigos para o Desenvolvimento, a qual não terá certamente sido, como afirmou, alheia à iniciativa de reportagem.

A sessão foi dirigida por Graça Franco, diretora de informação da Rádio Renascença, e terminou com um Porto de Honra.

 

 

PROJETO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DIGNITY MOÇAMBIQUE

Um dos projetos para que HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL angariará fundos em 2018 é o PROJETO DIGNITY MOÇAMBIQUE.

A Associação Dignity Moçambique é uma instituição sedeada em Tete, Moçambique, que tem como objetivo apoiar e formar jovens órfãos e/ou em situação de grave pobreza, a fim de os tornar profissional e economicamente independentes.

O objetivo do PROJETO DIGNITY MOÇAMBIQUE é criar e implementar quatro ateliês de formação profissional: costura, desenho/serigrafia, artesanato e culinária. Cada ateliê será frequentado por 15 jovens da província de Tete, que também assumirão o compromisso de prosseguir a sua formação na escola.

Para além da formação profissional específica, estes 60 jovens receberão, a cada três meses, aulas de informática, gestão, contabilidade e direito, com o objetivo de os preparar para, concluída a formação, constituírem as suas próprias microempresas, inicialmente com a ajuda e o apoio da Associação Dignity Moçambique.

Cada ateliê contará com um/a formador/a sénior – um/a profissional na área de formação – e uma ou duas formadoras juniores. Estas são jovens que receberam uma formação idêntica em anos anteriores, iniciaram uma atividade profissional e estão agora preparadas para colaborar na formação de outros, capacitando-os profissionalmente e ajudando a quebrar o ciclo da miséria e do abandono.

Liliana Carlos, a formadora júnior de culinária

O projeto tem um valor total de 26.018,00 €, dos quais a Associação Dignity Moçambique se compromete a angariar 6018,00 euros, ficando o restante a cargo de Harambee. Deste total, HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL comprometeu-se a angariar 5000,00 euros.

Contamos com a sua ajuda!

2017 EM REVISTA

Graças ao contributo empenhado e ao trabalho entusiástico de vários colaboradores e amigos, 2017 foi um ano bastante cheio para HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL.

O nosso ano começou em março, nas Caldas da Rainha, com a II Noite de Fados HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL, organizada pela Margarida e pela Sofia, que reuniu cerca de 260 pessoas numa agradável noite de fados e guitarradas para ajudar os projetos Cabaz Mamã, da República Democrática do Congo, e de reinserção social de crianças e jovens de rua, do Togo.

 

Em outubro, lançámos a Culinária Solidária de 2017, desta vez para os mais novos, com três sessões de cozinha “com a mão na massa” dadas pela Luísa, em casa da Sofia, com um convite desenhado pela Mariana.

O curso foi um grande êxito, e dele saíram mais uns quantos chefs prontos a ajudar lá em casa.

 

Ainda em outubro, lançámos, do Porto e com a colaboração da Cristina e da Catarina, o I Concurso de Contos, no intuito de divulgar a nossa marca e de levar os jovens a desenvolver a sua imaginação, pensando um pouco mais numa realidade que conhecem menos bem.

 

Em novembro, soubemos que a jornalista Ana Candeias, da TVI, tinha sido agraciada com uma Menção Honrosa no VII PRÉMIO INTERNACIONAL HARAMBEE COMUNICAR ÁFRICA, com uma reportagem intitulada “Voluntários na linha do Equador”. Parabéns à Ana Candeias!

 

Já para o final do ano, pudemos vender os nossos belíssimos postais de Natal, ambos com desenho original, destinados aos que gostam de enviar Boas Festas num estilo vintage.

 

O ano terminou em cheio, com o I Concerto de Natal HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL, organizado pela Margarida, onde  mais de 150 pessoas puderam ouvir as maravilhosas canções de Natal da Mimi Froes e dos Liedertrio.

 

Este foi também o primeiro ano em que fomos beneficiários da iniciativa Troque os seus presentes por um donativo para Harambee.

Recebemos dos amigos da Isabel (que festejou os seus 50 anos e pediu de presente contributos para HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL) uma quantia significativa.

Ao longo de todo o ano, fomos ainda contando com a generosidade de muitos, manifestada em donativos, certamente dados com o coração.

 

Estas iniciativas e estes múltiplos contributos permitiram-nos, para além de dar a conhecer o nome de HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL, reunir a quantia que nos havíamos proposto este ano: 5000,00 euros.

Com isto, pudemos financiar o acompanhamento da gravidez e o parto em condições de higiene e segurança de cerca de 12 mulheres, aumentando exponencialmente as hipóteses de sobrevivência dos bebés e das mães; e cursos profissionais para vários jovens de rua, o que lhes permitirá reintegrarem-se na sociedade através do trabalho.

Um grande bem-haja a todos os que nos ajudaram a cumprir este objetivo: HARAMBEE – TODOS JUNTOS!