PROJETO KULIKUASSA – NOVOS PROTAGONISTAS

O Projeto Kulikuassa , que HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL está este ano a financiar em Angola, com a ajuda dos seus muitos amigos de Portugal, pretende proporcionar a um grupo de angolanos – principalmente jovens e mulheres – da província da Lunda Sul, no nordeste do país, a possibilidade de aprenderem a ler, para posteriormente poderem adquirir formação profissional.

Apresentamos-lhe mais alguns beneficiários:

Alice Matuca tem 58 anos e é doméstica, ou seja, sem profissão definida.
Tem uma grande vontade de aprender a ler e a escrever porque, com esta idade, gostava muito de poder identificar as letras do seu nome.

 

 

Celeste Ndanguia tem 20 anos e é solteira, o que significa que tem de ser ela a prover ao sustento dos filhos.
Trabalha como auxiliar de limpeza, e gostava muito de aprender a ler e a escrever para poder ensinar as letras aos filhos.

Ajude-nos a ajudar a jovem Celeste e a D. Alice!

O Projeto Kulikuassa foi redimensionado ao número de pessoas que efetivamente se inscreveram no curso de alfabetização: 55.
Neste momento, o valor desta primeira fase do Projeto é de 4130,00€, 413,00€ dos quais ficam a cargo do Projeto, ficando HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL com o encargo de financiar os restantes 3717,00€.

PRÉMIO HARAMBEE COMUNICAR ÁFRICA: NOVA DATA

 

Para permitir que mais pessoas concorram ao 8.º Prémio Internacional Harambee Comunicar África, a organização alargou o prazo de entrega do mesmo para 20 de outubro.

O galardão premeia reportagens e documentários profissionais com 5000,00 € e vídeo-clips de jovens com um valor de 1500,00 €.

Tudo por esta paixão de dar a conhecer África como ela é.

LANÇADO O PROJETO KULIKUASSA

Teve início, no começo do mês de agosto, o curso de alfabetização de jovens e mulheres da província da Lunda Sul, no noroeste de Angola.

 

O interesse destas mulheres, que no seu tempo próprio não tiveram oportunidade de frequentar a escola, foi grande, e a aflluência significativa, incluindo até alguns homens e rapazes, que a organização também acolheu de braços abertos.

 

O curso de alfabetização começou a funcionar com 55 alunos, estando prevista a criação de mais uma turma para breve, dadas as solicitações recebidas.

O orçamento inicial, previsto para 120 pessoas, está a ser adaptado à nova realidade.

HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL congratula-se vivamente com o lançamento deste projeto, que vai permitir mudar a vida e a visão de mais algumas dezenas de jovens e mulheres angolanas, dando-lhes a possibilidade de acederem a um futuro melhor para elas e os seus filhos.

Ajude-nos a ajudar o Projeto Kulikuassa!

 

MOCHILAS E MUITO MAIS, POR CABO VERDE

Lembra-se da Mochila Amiga, que correu em paralelo com a campanha de angariação de fundos de HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL?

Pois as promotoras desta iniciativa, que são jovens ambiciosas, não se ficaram por aí, e promoveram uma campanha organizada para recolher material – roupa, calçado, medicamentos, brinquedos, livros, alimentos não perecíveis – e o enviar para o Bairro do Fonton, na Cidade da Praia.

 

O resultado da campanha, que já vai a caminho de Cabo Verde, foram nada menos que 320 mochilas solidárias e mais 2,5 toneladas de donativos de proveniências muito diversas – particulares, empresas, lojas… -, que vão ser um empurrão no começo do próximo ano letivo, e ajudar muito a melhorar a vida das crianças e adultos  aos quais se dirigem.

A equipa conseguiu ainda que o transporte destes materiais para Cabo Verde fosse oferecido.

Tudo com um Sorriso no Rosto!

 

 

CONCLUÍDA A PRIMEIRA TESE DE MESTRADO SOBRE HARAMBEE

Está concluída, e com grande apreciação por parte do júri, a primeira tese académica de sempre sobre Harambee.

Foi na Universidade do Minho, no Departamento de Economia da Escola de Economia e Gestão, e as provas públicas tiveram lugar no passado 16 de julho.

A Maria João Lopes, grande amiga e forte colaboradora de Harambee, foi orientada pela Prof. Doutora Maria Cristina Moreira,   e a sua dissertação, intitulada: “O voluntariado universitário na elaboração de candidaturas de apoio social africano”, do mestrado em Economia Social, valeu  nada menos que 17 valores.

O trabalho científico é um contributo para a valorização do papel do voluntariado intelectual nas respostas sociais africanas. O estudo de caso foi o apoio voluntário de uma equipa de universitárias, Intelectual Bridge, à elaboração do projeto Surisu na Rôstu, que visa a criação de um centro de estudos no bairro do Fonton, em Cabo Verde.

Parabéns, Maria João!

HARAMBEE ÁFRICA PORTUGAL quer continuar a contar com o teu empenho alegre e determinado, para ajudar África a ajudar-se.

PRÉMIO INTERNACIONAL HARAMBEE COMUNICAR ÁFRICA

É jornalista e fez uma reportagem sobre África?

Tem menos de 25 anos e fez ou quer fazer um vídeo de 5 minutos sobre África?

CANDIDATE-SE AO PRÉMIO INTERNACIONAL HARAMBEE COMUNICAR ÁFRICA.

São 5000,00 € para a reportagem e 1500,00 € para o vídeo.

E a oportunidade de dar a conhecer o lado mais luminoso e mais desconhecido do continente verde.

Informação completa: https://harambee-portugal.org/2019/03/08/8-o-premio-internacional-harambee-comunicar-africa/

Veja e divulgue o vídeo: https://drive.google.com/open?id=13nGPJUTamuc5zdalS5TFkLPRQ15OzlgT